quinta-feira, 23 de outubro de 2008

Futebol é a paixão nacional, acredito que em uma pequena parcela as mulheres estejam inseridas.

Pra mim, não tem coisa pior que ter que escutar aquelas criaturas narrando o bendito feito dos jogadores. É estressante a maneira que transmitem e, sem falar nos radialistas, estes sim, tem o poder de me tornarem por 90 minutos uma pessoa irritadiça, intolerante e completamente sem educação. Sim, sem educação, eu não respondo por mim quando aquelas pessoas começam a desvendar os passes sempre muito grandiosos dos jogadores.

Acredito que para muita gente isso transcorra de um modo natural, entretanto, para mamãe aqui...não é bem assim!
Os homens acompanham "bonitaço" o feito, acompanham cada jogada, cada lance como se fossem capazes de fazer algo por seu time além de torcer, claro.

É, hoje estou irritada! Recém terminou aquele bendito "massacre", onde meu querido marido escutava pela internet o seu Internacional e acompanhava o outro jogo pela TV. Me poupe! Muito para mim!!

Naqueles 90 minutos tive vontade de mandá-lo pra #@*#! bem longe de mim. A vontade era de sumir, de abandonar a casa, porém, pensava que aquilo ali duraria por no máximo 1 hora e 50, sim, pois ainda tem as tais das prorrogações, no mesmo instante, arquitetava na minha mente que em breve poderia retomar a minha vidinha, sem comentaristas e sem aquele monte de homem correndo atrás de uma bola.

Está certo que poderia fazer alguma outra coisa interessante naqueles instantes de pavor, mas a medida que tentava voltar meu pensamento e minha atenção para algo prazeroso, ouvia nitidamente os gritos de contentamento da pessoinha que amo, então, se tornava quase que impossível tal façanha de me ludibriar.

Horas vão e enfim termina o programa de índio, momento este que, agradeço de pés juntos a Deus por ter passado ilesa de mais este "jogaço" da minha vida.

Ai, como pode as pessoas terem gostos tão diferetes, e mesmo assim se amarem tanto. Definitivamente para mim, não precisaria existir futebol, somente joguinhos da copa sendo transmitidos de 4 em 4 anos. Ih! Já está de bom tamanho!!

E como não poderia deixar de comentar: prefiro que o internacional ganhe e não me importo nem um pouco caso venha a perder... maaaasss, vale lembrar que meu time ganhou. Desculpa, tá?

Saudações de uma colorada nada fanática que ficaria realizada com a extinção dos jogos de futebol.

3 comentários:

Beth/Lilás disse...

hahahha
Meu marido também chegou querendo ver um pouco de futebol, só que do Vasco.
Mas, logo se encheu e acabou vendo comigo Sex and the City.
Ele gosta de futebol, mas não suporta os narradores, principalmente Galvão Bueno que fala um monte de mmmmmm,
aí ele põe a tv sem som e consegue assistir.
Mas eu, só gosto se for um campeonato bem legal ou com a seleção brasileira quando era das boas.
bjs cariocas

Renata Miranda Ragagnin disse...

"Definitivamente para mim, não precisaria existir futebol, somente joguinhos da copa sendo transmitidos de 4 em 4 anos"

Concordo em parte, eu acrescentaria na frase que o inter não precisaria existir kkkkkkkkkkkk (Só para pegar no teu pé)

Tu sabe que política, futebol e religião não se discute né?
beijão!

Ana disse...

Teu marido é do Inter!!
Cara inteligente, ele!!
:)