quinta-feira, 30 de outubro de 2008

Quem sou?

Sou uma mistura de santa e culpada,
Ingênua e esperta.
Já fui carente, hoje sou forte.
Carrego minha esquisitice com altas doses de elegância,
Sou destemida e zelosa,
Recatada e depravada,
Minha rebeldia caminha lado a lado com minha sensatez...
Sou sonhadora e naturalmente conformada.
Ativa nas decisões, atuante na vida e feliz, demasiadamente feliz com as escolhas.
Já fui tantas...
Tantas ainda serei,
outras nunca ousarei
A única certeza que tenho é que sempre tentarei...

segunda-feira, 27 de outubro de 2008

Alimentando minha alma

Como uma boa gaúcha que ama e admira todas as formas de expressão cultural do Rio Grande do Sul, vou postar a letra de uma música de um artista regional, chamado carinhosamente por seus admiradores de Lambari e que, aos meus olhos retrata muito bem as nossas origens e a vida do pampa gaúcho. Já ouvi uma jornalista falando e, concordo planamente, que sua música é feita para a alma, pois acalma, alimenta e traz consigo uma paz indescritível, que somente os apreciadores de sua forma musical poderão sentir. Eu a-d-o-r-o!!

Esta música exemplifica o sul com suas peculariedades ímpares que somente quem não respira deste ar diariamente, sabe da falta que faz. Juntamente com a música ficam minhas eternas recordações desta terra sem igual e em especial, à Terra dos Marechais!



Por Bendizer-te
"Eu te bendigo cada vez que cevo um mate
Cada vez que a noite bate no meu rancho solidão
Eu te bendigo quando a lágrima sentida,
Embaça as cores da vida, e vem morrer no coração
Eu te bendigo no silêncio desses campos,
Quando a luz do teu encanto enfeitar os sonhos meus
Eu te bendigo por ser teu o meu apego
E se um dia achar sossego, há de ser nos braços teus
Por bendizer-te assim, lábios da cor de carmim,sabor dos nossos mates madrugueiros...
Essa dor que dói em mim, findará só com um sim
Da fina luz dos teus olhos luzeiros..
Por Bendizer-te assim.....(Refrão)
Se te bendigo é por que sei o que digo
Tu és rancho paz e abrigo pra curar a minha dor
Se te bendigo e digo que tenho saudade
Porque amo de verdade, meu desejo minha flor
Se te bendigo é porque já senti teu cheiro
Nessas tardes de aguaceiro de encharcar até o olhar
Se te bendigo e digo que o meu rancho espera
Que tu sejas primavera pra florir o meu lugar
Por Bendizer-te assim.....(Refrão)."

quinta-feira, 23 de outubro de 2008

Apaixonado por futebol?




Futebol é a paixão nacional, acredito que em uma pequena parcela as mulheres estejam inseridas.

Pra mim, não tem coisa pior que ter que escutar aquelas criaturas narrando o bendito feito dos jogadores. É estressante a maneira que transmitem e, sem falar nos radialistas, estes sim, tem o poder de me tornarem por 90 minutos uma pessoa irritadiça, intolerante e completamente sem educação. Sim, sem educação, eu não respondo por mim quando aquelas pessoas começam a desvendar os passes sempre muito grandiosos dos jogadores.

Acredito que para muita gente isso transcorra de um modo natural, entretanto, para mamãe aqui...não é bem assim!
Os homens acompanham "bonitaço" o feito, acompanham cada jogada, cada lance como se fossem capazes de fazer algo por seu time além de torcer, claro.

É, hoje estou irritada! Recém terminou aquele bendito "massacre", onde meu querido marido escutava pela internet o seu Internacional e acompanhava o outro jogo pela TV. Me poupe! Muito para mim!!

Naqueles 90 minutos tive vontade de mandá-lo pra #@*#! bem longe de mim. A vontade era de sumir, de abandonar a casa, porém, pensava que aquilo ali duraria por no máximo 1 hora e 50, sim, pois ainda tem as tais das prorrogações, no mesmo instante, arquitetava na minha mente que em breve poderia retomar a minha vidinha, sem comentaristas e sem aquele monte de homem correndo atrás de uma bola.

Está certo que poderia fazer alguma outra coisa interessante naqueles instantes de pavor, mas a medida que tentava voltar meu pensamento e minha atenção para algo prazeroso, ouvia nitidamente os gritos de contentamento da pessoinha que amo, então, se tornava quase que impossível tal façanha de me ludibriar.

Horas vão e enfim termina o programa de índio, momento este que, agradeço de pés juntos a Deus por ter passado ilesa de mais este "jogaço" da minha vida.

Ai, como pode as pessoas terem gostos tão diferetes, e mesmo assim se amarem tanto. Definitivamente para mim, não precisaria existir futebol, somente joguinhos da copa sendo transmitidos de 4 em 4 anos. Ih! Já está de bom tamanho!!

E como não poderia deixar de comentar: prefiro que o internacional ganhe e não me importo nem um pouco caso venha a perder... maaaasss, vale lembrar que meu time ganhou. Desculpa, tá?

Saudações de uma colorada nada fanática que ficaria realizada com a extinção dos jogos de futebol.

quarta-feira, 22 de outubro de 2008

A mulher de ontem, hoje e amanhã


Que bobagem!!

O sorriso voa


"Sorrir,
Voar,
Se deleitar,
E mudar.
Sentir a suavidade de amar,
Como sensação de libertar,
Liberdade que os pássaros transmitem em seus esplendorosos vôos,
Em suas sinuosas curvas,
Em suas obras de cantar
Cantar a natureza,
Sorrir à leveza,
Que junto de si, carregam a sua indescritível beleza."

terça-feira, 21 de outubro de 2008

Relações


Nestes tempos que a palavra “ficar” virou moda entre adolescentes e até mesmo no meio daqueles que disparam de um compromisso, as pessoas estão cada vez mais desligadas da palavra amor, cumplicidade, respeito. Vivem inúmeras emoções em uma noite, e no dia seguinte olham para a criatura como se nada tivesse acontecido, seguem como velhos amigos. Pode?

Vivemos um tempo em que as pessoas não estão dispostas a abdicar de seus interesses para deixar o amor acontecer. Claro que não devemos em hipótese alguma largar nossos sonhos em função de outrem, apenas somar-se.

Vejo isto com uma certa tristeza, é tanta gente precisando de carinho, afeto e de fato tudo isso não está disponível. Não estou fazendo aqui uma campanha para que cada um tenha uma pessoa amada, não! Apenas analisando com um olhar crítico as atuais relações. Relação não, ficação!

De um modo geral, deveriam olhar com mais intensidade para dentro, para aquilo que realmente vale na vida, para as relações que se fortificam com carinho, amor, paciência e deixar de lado a individualidade. Já ouvi mulheres falando que não querem filhos para disporem de seu tempo, para não viverem como zumbis, para não envelhecerem precocemente. Se ter filhos faz tudo isso, eu juro que quero morrer um trapo!! Tem coisa melhor que construir uma família? Ter em quem se apoiar, ter com quem se preocupar? Definitivamente não!

Não imagino minha vida diferente do que é, sem a minha “cria” sendo responsável por 99% de minhas preocupações e sem a pessoa que me faz feliz diariamente.

Feliz é quem ao menos procura um grande amor ou simplismente está de coração aberto para experimentar estas pequenas coisas que constituem a plenitude de viver.

segunda-feira, 20 de outubro de 2008

Declaração de amor

Amor

"Quando encontrar alguém e esse alguém fizer seu coração para de funcionar por alguns segundos, preste atenção. Pode ser a pessoa mais importante da sua vida.

Se os olhares se cruzarem e neste momento houver o mesmo brilho intenso entre eles, fique alerta: pode ser a pessoa que você está esperando desde o dia em que nasceu.
Se o toque dos lábios for intenso, se o beijo for apaixonante e os olhos encherem d'água neste momento, perceba: existe algo mágico entre vocês.
Se o primeiro e o último pensamento do dia for essa pessoa, se a vontade de ficar juntos chegar a apertar o coração, agradeça: Deus te mandou um presente divino: o amor.
Se um dia tiver que pedir perdão um ao outro por algum motivo e em troca receber um abraço, um sorriso, um afago nos cabelos e os gestos valerem mais que mil palavras, entregue-se: vocês foram feitos um pro outro.
Se por algum motivo você estiver triste, se a vida te deu uma rasteira e a outra pessoa sofrer o seu sofrimento, chorar as suas lágrimas e enxugá-las com ternura, que coisa maravilhosa: você poderá contar com ela em qualquer momento de sua vida.
Se você conseguir em pensamento sentir o cheiro da pessoa como se ela estivesse ali do seu lado... se você achar a pessoa maravilhosamente linda, mesmo ela estando de pijamas velhos, chinelos de dedo e cabelos emaranhados...
Se você não consegue trabalhar direito o dia todo, ansioso pelo encontro que está marcado para a noite... se você não consegue imaginar, de maneira nenhuma, um futuro sem a pessoa ao seu lado...
Se você tiver a certeza que vai ver a pessoa envelhecendo e, mesmo assim, tiver a convicção que vai continuar sendo louco por ela... se você preferir morrer antes de ver a outra partindo: é o amor que chegou na sua vida. É uma dádiva.
Muitas pessoas apaixonam-se muitas vezes na vida, mas poucas amam ou encontram um amor verdadeiro. Ou às vezes encontram e por não prestarem atenção nesses sinais, deixam o amor passar, sem deixá-lo acontecer verdadeiramente.
É o livre-arbítrio. Por isso preste atenção nos sinais, não deixe que as loucuras do dia a dia o deixem cego para a melhor coisa da vida: o amor."

Autor: Carlos Drummond de Andrade


sábado, 18 de outubro de 2008

01 Mês de Blog


Hoje o meu queiriiiido blog está completando um mês de vida e com exatos 1000 acessos. Talvez muita gente tenha entrado sem a menor intenção. Mesmo assim, fico contente com estes números e espero acrescentar alguma coisa boa na vida de alguém, seja divertindo, fazendo refletir ou simplismente sendo usado como uma ferramenta de entreterimento.
Esse tempo passou muito depressa e confesso que estou adorando escrever por aqui. Esse contato quase que diário com pessoas queridas, as novas amizades que estão sendo construídas, amizades adormecidas sendo revividas, tudo muito prazeroso.

Muito obrigada aos meu fiéis leitores que sempre deixam seu comentário, aos que olham e saem de mansinho não permitindo que sua identidade seja revelada, enfim, a todos que de uma forma ou de outra fazem parte do "Palavreado". Que venham os próximos!! Obrigada!!

sexta-feira, 17 de outubro de 2008

quinta-feira, 16 de outubro de 2008

Confesso

Pensando bem, o rapaz ali "do feijão" pode, talvez, ter sido apenas educado, retribuindo o meu suposto beijão!! Coitado!! Como disse a Liziane, ele pode estar até agora juntando os caquinhos de vergonha...e eu aqui fazendo mau juízo do "vivente"!! Vai saber...

Eu também já cometi coisas parecidas e há bem pouco tempo atrás. Eu chamei um funcionário do supermercado de Amor, achando que era meu marido que estava ali bem do meu ladinho!!! KKKK, é todo mundo apronta! Ainda bem que ele nem percebeu, ou melhor, acho que não. Sai dali na mesma hora!!

Fiquei sabendo que meu marido ganhou um "beijo" no final de uma conversa telefônica com uma mulher de outra empresa. Na versão dele, ela se corrigiu na mesma hora e explicou dizendo que é acostumada a falar com o marido dela, que aquilo saiu inconscientemente. A pulga da Renata Ragagnin veio parar aqui atrás da minha orelha, dançando caracarambacaracaraô!! Tô descendo do salto...um, dois, três...pronto, acalmei!

E tem outra pior: meu marido chamou um caminhoneiro de amor em outra conversa telefônica, eu disse: AMOR!! Mas se safou rapidinho dizendo que estava falando comigo no celular. É cada uma...

Depois de enfiar o pé na jaca, o melhor de tudo é poder relembrar e dar boas risadas dessas pequenas gafes!!

Beijão X Feijão

Ai, ai...hoje ri muito com essa situação:

Liguei para o restaurante que fornece meu almoço e falei com o rapaz que NÃO conheço e sempre me atende. Fiz meu pedido normalmente e no final de nossa "prosa", eu falei rápido:
_ Com feijão! (pois às vezes peço que me mande sem o tal feijão!).
Quando, então, escuto:
_Outro! Fiquei pensando em que estaria me mandando, quando ele se acusa e fala:
_ Ah! Achei que era um beijão!

Ora bolas! Me poupe! Eu mandando beijão? Como pode ter passado isso na cabeça da criatura?
Eu, mãe de família, mandando beijão assim? Descaradamente? Por telefone ainda? E pior: para uma pessoa que nunca vi mais gordo!

Ai...ai...nestas horas que tenho ainda mais certeza que homem não pode ver um "rabo de saia" para sair logo atacando!
Calmem, não estou generalizando.
Eu acredito no amor, acredito que se possa confiar nas pessoas.
Acredito em respeito mútuo, fidelidade, lealdade, cumplicidade, amizade...essas coisas que fazem parte de uma relação de verdade.
Não existe possibilidade de viver com alguém com esse tipo de dúvida. Eu hein?!

É minha gente, homem que se preze está ficando escasso no mercado e se você já achou a sua metade da laranja, agarre que a peleia tá feia por aí! E se por acaso o que anda caindo na sua horta for apenas limão azedo, acrescente bastante açucar, mel, dê uma boa sacudida e divirta-se! hehe!!

O bom disso tudo é que me diverti muito e pude dar boas risadas contando essa proesa para o dono dos meus beijões!

quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Desabafo


Pááára tudo! Acabo de saber que inspirei minha amiga Flávia a criar um blog. Isso é fantástico. Fico feliz por isso e ainda mais por ver que meus textos transmitem alguma coisa boa para alguém, fazendo com que sintam esta vontade de expressar em palavras seus sentimentos.
Até já me intitulei madrinha, heheh...assim nem eu me aguento!
Brincadeiras à parte, espero que este blog traga muitas coisas boas e que "desabafe" bastante!

Confiram:

"Achei interessantíssimo o blog da minha amiga Renata e resolvi participar tb, não só lendo os textos dela,q por sinal são maravilhosos, mas escrevendo e dividindo minhas alegrias, angústias e tudo mais..."

Maizá...guria! Falou bonito!! hehe!!
A propósito, o blog se chama: Desabafo. Vai lá, Flavinha!!

Sem título


Arrráá, entrou aqui pensando que teria um novo texto? Pois é, eu também gostaria, mas juro que estou sem inspiração nenhuma!! Se por acaso a coisa melhorar por aqui, eu volto...
Acho que meu tico e teco estão em conflito e para isto é melhor não contrariá-los e deixá-los bem quietinhos, até que eles resolvam trabalhar, se é que ainda vão trabahar hoje...

terça-feira, 14 de outubro de 2008

Mudança de Hábitos

Hoje acordei decidida! Vou mudar tudo que não gosto, tudo aquilo que me incomoda. Rever conceitos, atitudes, hábitos. Mudar o de sempre. Mudar o velho pelo novo. Fazer de um jeito diferente. Ser mais tolerante, flexível, paciente e me permitir, uma vez ou outra, agir por agir, sem temer o futuro.

Não deixar que a ansiedade de fazer atrapalhe o seu desenvolvimento e muito menos traga aspectos negativos ao resultado final.

Andar por novos caminhos, explorar novos horizontes, trilhar por lugares antes nunca visitados. Olhar com mais intensidade os fatos que, antes eram insignificantes.

Estar aberta para o novo, sem pré conceito algum, fazendo valer todas as emoções.

Simplificar a vida, deixar que tudo aconteça ao seu tempo.

Tornar-se desmesurada, discordante.

Saber discernir o bom do ruim, o substituível do insubstituível.

Deixar de lado tudo aquilo que um dia considerei certo e hoje vejo plenamente que experiência faz sim toda a diferença.

Deixar a Renata moderada, precavida, prudente de lado e deixar tomar conta de mim alguém diferente do que já fui.

Quem planeja demais acaba gastando suas energias em sonhos. E não estou falando em deixar de sonhar, porque sonhar faz parte dessa mudança, sonhar com tudo, desejar mais, ousar mais, ser mais, fazer mais, pensar mais. E tão pouco subtrair planos, apenas usar uma dosagem maior para a realidade.

E você, já pensou nisso? Ainda é tempo, aliás, nunca é tarde para reparar os erros, pedir desculpas, perdoar, confessar que precisa de alguém, fazer alguém feliz, pedir colo, ser o colo, agradecer, fazer o que quiser, com quem quiser, ir para onde o seu coração mandar, voltar se der vontade, experimentar novos ares, novas pessoas, novas culturas, sair para caminhar sem hora para voltar, dormir o quanto quiser, rezar sempre, rir de uma bobagem qualquer, dormir em uma rede num dia escaldante, passar horas e horas olhando para o céu, ir acampar, comer aquilo que gosta e tem vontade, brincar, rolar na grama, tomar banho de chuva, em dia frio tomar chocolate quente com as pessoas que ama e deixar a dieta de lado, se esquentar na frente da lareira numa manhã chuvosa, cuidar da saúde, ser mais vaidosa, reservar um tempo pra si, fazer com que as pessoas saibam da importância que elas tem em sua vida, sorrir mais, preparar uma festa para alguém especial, mudar...mudar...mudar... e viver com mais intensidade os pequenos acontecimentos da vida, tornando-os únicos e especiais.

sábado, 11 de outubro de 2008

Ser criança


_ Renata, certamente é uma mulher.
_ Mulher?
_ Acho que não, apenas tem cabelos compridos!
_ Acho que não, hein?
_ Será? (ficamos por alguns instantes aguardando para que pudéssemos ter certeza).
A pessoa enfim aproxima-se e constatamos silenciosamente que se tratava de um homem. Eis ai que meu filho fala em alto e bom tom:
_ Esse aí, pai que tu achou que era mulher?

Criança é criança. Não tem maldade. Tem pureza.
Tem inocência.
Tem autenticidade.
Tem espontaneidade.
E é justamente isso que as tornam diferentes, únicas, especiais. Como é bom ser criança, falar o que vem na cabeça sem pensar em nenhum momento machucar ou ferir alguém.

"...criança tudo pode
pode criança ser sempre
acarinhando a alma
de doces ilusões
e colorindo os sonhos
com doces paixões..."

sexta-feira, 10 de outubro de 2008

Momento Nostálgico

Como é bom saber que temos família e que nela existem pessoas que podemos contar para qualquer coisa. E estão sempre lá, prontos para atender. Eu posso dizer que sou privilegiada, pois, carrego pessoas especiais que mesmo de longe se fazem muito presentes em minha vida.

Por morar longe, estas coisas se tornam ainda mais importantes e aprendemos a resgatar estes valores, que às vezes ficam adormecidos dentro de nós.

Carrego lembranças de pessoas queridas que me surpreendem com sua bondade e atenção.

Vivo intensamente todo esse carinho.

Tenho uma "vozinha" que se rejuvenesce a cada encontro e se torna uma amiga, companheira fiel de conversas e mates, dois "vozinhos" que amo de paixão e me deleito com suas companhias, simplismente para ficar ali...bem quietinha e viajar em suas histórias de vida.

Primos queridos, primas que as considero como verdadeiras irmãs, tias e tios que amo de paixão.

Sou privilegiada!! Graças a Deus!!

Meu irmão me orgulha sempre, pessoa simples, bom caráter, tranquilo, amigo dos seus amigos, fiel, companheirão e extremamente sem paciência e gremista. Fazer o quê? Ninguém é perfeito!

Em contrapartida tenho um pai extremamente paciente e que a cada dia me ensina a ver o lado bom e a aceitar os acontecimentos da melhor forma e acima de tudo acreditar: "...fé em Deus, baixinha...", como ele fala. Claro que também é gremista!!! Tudo bem, pai, eu entendo! E a mãe? Sem palavras...pessoa que amo muito e que ainda me faz sentir-me criança. Como é gratificante crescer e ainda assim ser criança e ter vários colos se necessário.

Amo meu marido e até onde sei me ama também...será???(quando ele chegar, vou ter que perguntar isso) e que está sempre do meu lado, com suas palhaçadas e acrobacias para tornar meus dias agradáveis e, por último, porque as melhores coisas vem depois, ganhei o meu melhor presente de Deus, o meu filho, que amo infinitamente e me faz sentir que verdadeiro amor e verdadeira felicidade dependem de muito pouco.

Tá bom, tá bom, eu sei que estou muito sentimentalista hoje...mas estava precisando desabafar!!

quinta-feira, 9 de outubro de 2008

Inteligência





Venho agora do Blog da Renata, no http://esconderijodarenata@blogspot.com/ e quero expressar a minha admiração por pessoas inteligentes como ela.
Como é bom abrir um blog e se deparar com belíssimos textos, textos inteligentes, ousados, enriquecedores e que nos fazem parar para pensar um pouco em nossas atitudes. Parabéns as pessoas que assim como ela enfrentam a vida da melhor forma possível, dosando bom humor em tudo que fazem. A Renata é debochada, irônica, engraçada, dedicada, desbocada, alegre, disposta e carrega consigo um danado de um entusiasmo fora da realidade.
Mãe do Guilherme.
Casada com o amor da vida dela.
Ela é assim. Simplismente a Renata. Uma pessoa que até onde sei, luta com unhas e dentes para alcançar seus objetivos. Continue assim, carregando nossos dias com esta tua garra e nos ensinando a sermos sempre melhores que ontem. A- m- o teu blog, querida!

Mazá!!! Esse é bagual!


Humor




Frase do Dia



"É melhor ficar em silêncio e deixar os outros pensando que
você é um idiota, do que abrir a boca e não deixar dúvidas!"

quarta-feira, 8 de outubro de 2008

Para meu filho

"Quando você nasceu, eu renasci
A tua espera sempre estive ali.
Sempre que precisar,
É em meu ombro que vai deitar.
Quando chorar,
Minha alma irá te acalmar.
Tem dúvidas da existência de alguém que, assim, há de te amar?

Que Deus esteja sempre a guiar
Quando de mim se afastar
Pois, espero saber te educar
Para que um dia...
Eu possa te deixar."

terça-feira, 7 de outubro de 2008

E falando em mudança...fiquei sabendo agora que meu canditato à prefeitura de São Gabriel, foi reeleito sim!!! Balbo Teixeira tinha sido apontado como perdedor no dia em que foram divulgados os resultados, porém, por um erro de informática do TSE, a divulgação estava errada! O seu oponente, Rossano Dotto chegou a constar no sistema como vencedor do pleito, com 19.145 votos (50,99% do total), mas havia tido o registro de candidatura indeferida em razão do não-pagamento de uma multa eleitoral, que foi saldada após o registro da candidatura. Até a próxima semana, o TSE deve julgar o recurso do pedetista.
É, minha gente, nem tudo está perdido, e espero que a justiça, de fato, seja feita neste país!!

Mudar



Tudo muda. As coisas devem mudar. Há coisas que não mudam. Eu mudo. As mudanças acontecem naturalmente sem nos darmos por conta. Às vezes não. Mudam-se as vontades. O tempo muda e a vida também. Pra que mudar? Você muda? Pra quê? Mudar é preciso...

"Mudar pra ser feliz...
Pra encontar a paz que quis.
Nos teus olhos vejo a luz
que eu sempre quis.
Na mansidão da noite
peço luz
pra expressar a vontade que um dia quis..."

sábado, 4 de outubro de 2008

E agora?


Ai que saudades de Rondonópolis...

É gente, nunca imaginei estar falando isso, prova de que nós somos completamente mutáveis.

Bom para quem não sabe, morei 02 anos em Roo, no Mato Grosso. Recentemente moro no Paraná.

Rondonópolis é uma cidade aconchegante, ampla, bem distribuída, ruas largas, arborizada e quente, muito quente. Para falar bem a verdade eu nunca gostei de morar lá exatamente por este motivo, sempre me dei mal com o calor excessivo, com o calor escaldante de 43 graus que me dava a impressão de estar faltando o ar em meus pulmões. As pessoas de lá encaravam aquilo naturalmente e bastava refrescar uns 10 graus que os casacões saiam de seus armários. Impressionante!! Questão de costume mesmo.

Outro fator negativo é o modo como as pessoas convivem,ou melhor, não convivem. Lá é cada macaco no seu galho, vizinho? Quem sabe o seu? Duvido! Muito estranho...

E a violência daquela cidade? Meu Deus, apavorante! Todo dia no noticiário local era uma avalanche de péssimas notícias.

Claro que tem suas riquezas, suas maravilhas.

E antes que falem, vou logo avisando: não é só mato não! Minha vizinha não era a onça pintada!As pessoas de outras regiões tem uma idéia errada a respeito do Centro Oeste, já ouvi perguntas do tipo: Onde tu mora é só mato? Puxa minha gente, tá certo que há muiiitos anos atrás era assim, mas agora? Dá vontade de perguntar: a propósito que país tu "veve vivente"? Mato só se viajarmos muitos e muitos quilômetros até o Pantanal, daí sim, é mato mesmo!

A cidade é rica, carro popular por lá? É difícil viu? É um desfile de caminhonetes, carros importados, é gente o povo lá pooode!! Se vê ricos ou então poupérrimos, a classe média é escassa. Aquela velha história: ou é dono da fazenda ou então é peão. Sem contar aqueles índios que chegam na cidade para fazer compras no supermercado, índio chique bem! E fedorentos!!

Tá bom, tá bom, chega senão em seguida vai ter gente pensando que de fato lá era o fim do mundo.

Hoje tenho saudades de lá, mas de jeito nenhum trocaria onde estou por lá, apenas saudades de uma cidade que ficou para trás e de uma história de vida destinada unicamante às lembranças.



quinta-feira, 2 de outubro de 2008

Olhares Alheios

Hoje percebi como as pessoas olham com rejeição se nos comportamos de forma inesperada. É impressionante como o ser humano de uma maneira geral, tem o dom de achar tudo feio e esquisito a qualquer forma de expressar felicidade, liberdade de escolha.
Hoje eu estava indo buscar meu filho na escola, a pé, pois a escola fica 5 minutinhos daqui de casa, quando resolvi cantarolar aquela música que o Rei canta: "...eu tenho tanto pra lhe falar, mas com palavras não sei dizer..."sabem? Pois é, foi quando uma senhora me olhou de um jeito que parecia que eu estava fazendo algo muito vergonhoso. Na hora, juro que não entendi o porquê daquele olhar, só depois me dei por conta.
Sinceramente eu não entendo porque as pessoas perdem tanto tempo julgando, criticando, analisando os atos dos outros. Da minha vida eu sei, da tua é tu e ponto final. Bom seria um mundo onde as pessoas perdessem menos tempo avaliando a vida dos outros.
Pura perda de tempo!
Ah... da minha vidinha cuido eu...ela é tão boa assim...tão mansa...tão calma...tão minha!!
Esse mundinho só meu...
Levo as lembranças...inquietações...esperanças...experiências...desgostos...alegrias...amor...mas que são unicamente meus! E, para cada um, dou seu devido valor.
No final das contas sai perdendo quem não vive intensamente, quem não ama loucamente, quem não se arrisca, quem não age como gostaria para não parecer tolo aos olhos alheios. Que burrice!
Como é bom parecer ridículo, infantil, sem noção...porque só assim terei a certeza de ter feio tudo que eu queria fazer nesta vidinha só minha!

quarta-feira, 1 de outubro de 2008

40 Coisas Que Uma Criança Deve Fazer


1. Brincar, brincar, brincar.
2. Acampar na sala com você.
3. Ter segredos gostosos com o pai e com a mãe, separadamente.
4. Tomar banho de esguicho.
5. Plantar uma árvore ou um pezinho de feijão no algodão, dá na mesma.
6. Fazer biscoito, bolo, comida, se sujando e sujando a cozinha toda. Depois, comer aquela gororoba e ter dor de barriga.
7. E ganhar colinho. Ganhar colinho sempre, mesmo quando o colo fica pequeno. Aliás, existe colo pequeno? Que conversa estranha… Colo é colo!
8. Ter uma festa de aniversário legal – isso não tem nada a ver com gastar dinheiro e, sim, com reunir a família, comemorar e estar feliz.
9. Esperar o coelho da Páscoa. E ver as pegadas dele no chão…
10. Viajar “sozinho” – com os amigos, a escola, o acampamento…

11. Esperar Papai Noel chegar. E entender que aquele presente escondido no armário dos pais é outra coisa, nada a ver com Papai Noel.
12. Fazer misturinha. Sabe o que é? É poder, quando ir ao restaurante, misturar no copo de água tudo que aparecer na mesa: a bebida dos outros, açúcar, sal, pimenta, azeite, farelo de pão…
13. Ir para a escola, ser alfabetizado.
14. Ficar deitado na grama vendo estrelas e o desenho das nuvens.
15. Escrever na parede – e levar bronca. Faz parte, mas uma coisa não invalida a outra.
16. Aprender a amarrar o tênis. E se sentir importante por causa disso.
17. Sentir-se importante. Porque, de fato, é.
18. Inventar história. Em todos os sentidos. Inventar.
19. Aprender a comer o básico. Porque o básico é básico.
20. Dormir bem e na hora. Em silêncio, limpinho, na própria cama.
21. Ir dormir tarde de vez em quando, porque é uma delícia.
22. Dormir na cama da mãe e do pai e fazer farra ou esticar a preguiça.
23. Faltar na aula sem motivo, num dia de chuva, por exemplo, e ficar em casa de pijama, brincando.
24. Ir à escola e aprender. Aprender até que faltar na aula é um prejuízo danado…
25. Fazer uma viagem pra longe. Disney. Esquiar. Acampar. Pantanal. Mudar de ambiente. Sonhar, delirar.
26. Descobrir que voltar pra casa é muito bom. E que nossa casa é um mundo, o universo.
27. Aprender a nadar, andar de bicicleta, ficar em pé no balanço.
28. Ter tido, estar pensando em ter ou ter freqüentado uma casinha na árvore. Vale só desejar, também. Aliás, desejar é muito bom, sempre. Motiva.
29. Ter ido a um concerto ou a um balé clássico ou uma ópera. E a um show de rock e a muitas e muitas e muitas peças infantis.
30. Fazer um espetáculo. Aquele da escola, de final de ano. Um show com os amigos, improvisado. Valem todos.
31. Ter coleção. De revista, de figurinha, de meleca, de mosquito morto, de minhoca, de carrinho, o que for.
32. Fazer besteira e não contar pra ninguém.
33. Dormir na casa dos avós, curtir com os avós, aproveitar os avós.
34. Ter medo e correr pro colo do pai e da mãe. E descobrir que, assim, o medo passa.
35. Aprender a comer comida japonesa ou thai, ou qualquer uma, assim, “diferente”.
36. Cantar.
37.Ter um amigão ou amigona de verdade, não invisível.
38. Ter falado o que gosta, ouvido o que não gosta, respondido o que não devia e pedido desculpa.
39. Ter conversado muito, muito, com o anjo da guarda.
40. Ter sido criança. Todos os dias. Aproveitando isso. Sem ninguém atrapalhar.